NOTÍCIAS

Docentes da Uerj acampam em frente ao Palácio do Governo

Em conjunto com técnico-administrativos e estudantes, docentes da Uerj protestam contra atrasos de salários e bolsas
Docentes, técnico-administrativos e estudantes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) acampam, desde a noite de terça-feira (16) em frente ao Palácio da Guanabara - sede do governo fluminense - em protesto contra os atrasos de pagamentos de salários e bolsas e contra a falta de recursos para a universidade. Os docentes e técnico-administrativos da Uerj ainda não receberam os salários de abril e o 13º salário de 2016. Por um erro no sistema, apenas os docentes também não receberam a remuneração de março.
Outra reivindicação do acampamento é o pagamento das bolsas estudantis atrasadas. Sem elas, e com os Restaurantes Universitários (RU) fechadosa permanência de estudantes na Uerj tem sido cada vez mais difícil. O acampamento foi precedido por uma aula pública sobre a política fiscal do estado com Virgínia Fontes, docente da Universidade Federal Fluminense (UFF), também em frente à sede do governo do Rio de Janeiro.

“Já fizemos várias manifestações. Durante o mês de abril, praticamente uma vez por semana, organizamos aulas públicas aqui no palácio, para exigir que o governador dê uma solução para os problemas da Uerj. Sofremos com atrasos de salários e de bolsas para os estudantes, além da falta de recursos para o financiamento da universidade, cujo bandejão está parado. Fora outros problemas, como manutenção dos elevadores, por exemplo”, disse Paulo Alentejano, vice-presidente da Associação de Docentes da Uerj (Asduerj – Seção Sindical do ANDES-SN.
Os próximos passos da mobilização dos docentes da Uerj serão definidos em assembleia geral, que ocorre nesta quarta (17), às 14h, no acampamento em frente ao Palácio da Guanabara.
Com informações de Asduerj-SSind e Aduff-SSind. Imagens de Asduerj-SSind e Mídia Ninja. - 17/05/2017