NOTÍCIAS

Seminários em comemoração ao bicentenário de Karl Marx ocorrem nas IES

Para comemorar os 200 anos do nascimento do filósofo, historiador, economista, e dirigente político, o alemão Karl Heinrich Marx (1818-1883) estão sendo realizadas, em diversas instituições de ensino superior no país, palestras e seminários acerca do legado teórico-político de Karl Marx e de autores e intelectuais que, influenciados por essa perspectiva teórica, desenvolveram obras que abordaram a relação entre filosofia, ideologia, classe operária e a transformação revolucionária da sociedade. Marx nasceu no dia 5 de maio, na cidade de Trier, cidade ao sul da Prússia - um dos muitos reinos em que a Alemanha estava fragmentada -, e foi uns dos fundadores do movimento socialista e comunista internacional tendo publicado diversas obras, entre elas: Manifesto Comunista e O Capital.

“O Marx é o maior e melhor crítico da sociedade capitalista, a crítica dele é a mais fundamentada cientificamente, metodologicamente, tanto na sua pesquisa empírica quanto nos seus fundamentos teóricos, ele é imbatível. Enquanto o capitalismo existir, a obra dele será atual no que diz respeito aos elementos teóricos metodológicos, na análise estrutural do capitalismo do ponto de vista econômico e político”, comentou Sofia Manzano, docente de economia da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), que é da comissão organizadora do III Seminário Nacional do Instituto Caio Prado Jr. (ICP/FDR), que tem como tema “200 anos de Karl Marx - uma teoria social para transformar o mundo”.
O evento teve início na manhã de quinta-feira (3), no auditório da do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), Praia Vermelha, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e continua nesta sexta-feira (4). “A atualidade da reflexão marxista na teoria social”, “O pensamento social em ação”, “A operação da política na teoria marxista”, “Marx e a teoria da práxis”, “Capitalismo e a imortalidade de Marx” são alguns dos temas abordados durante o seminário. No sábado (5), às 10h, acontece o debate "200 Anos de Marx - Conjuntura brasileira e pensamento marxista" na Casa da Ciência da UFRJ, localizada no bairro de Botafogo, na capital carioca.
Na Universidade Federal do Ceará (UFC), o Grupo de Estudos e Pesquisas em Antonio Gramsci (GGramsci), está com inscrições abertas para o seminário “Marx 200 Anos: a Atualidade da Filosofia da Práxis”, que será realizado de 9 a 11 de maio, em Fortaleza (CE). As inscrições estão abertas a todo o público interessado. A programação do evento inclui debates, encontros de movimentos sociais e minicursos com pesquisadores das universidades federais do Ceará, de Uberlândia (UFU), do Piauí (UFPI) e da Paraíba (UFPB), além das universidades Regional do Cariri (Urca) e Estadual do Ceará (Uece). Entre os temas que serão abordados estão “luta de classe, fascismo e revolução", “Crise, retrocessos sociais e os impactos sobre a educação" e "Marx e a atualidade da crítica da economia política". O seminário ocorre na Faculdade de Educação (Faced) da UFC.
No Paraná, desde o dia 21 de abril ocorrem atividades do evento “Marx 200 anos”, com a realização de debates, atividades culturais, e exibições do filme “O Jovem Karl Marx”, lançado em 2017, nas universidades estaduais do Paraná (Unespar), de Maringá (UEM), de Londrina (UEL) e do Centro-Oeste (Unicentro), de Ponta Grossa (Uepg). Na Uepg, no campus Ponta Grossa, o Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) promoveu na quinta (3) a exibição do filme que retrata a vida de Marx do momento em que conhece Friedrich Engels à publicação do Manifesto Comunista. No próximo dia 10, será realizada uma mesa com o tema: “Quem Precisa de Utopias?”. Na Unicentro, no campus Irati, dia 9 terá uma palestra e dia 11 de maio a exibição do filme. No campus Prudentópolis, dia 10, também será apresentado o filme do filósofo.
Já na Universidade Federal da Fronteira do Sul (UFFS), em Santa Catarina, ocorrem as "Jornadas 200 anos de Karl Marx: marxismo e educação" desde o mês de abril com palestras e cine-debate apresentados por professores convidados de três instituições de ensino superior do estado UFFS, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó). As próximas acontecem nos dias 10, 18 e 21 de maio, no campus Chapecó, com as temáticas “Lev S. Vigotski e a base do pensamento da teoria histórico-cultural”, “Bakhtin e a filosofia da linguagem” e “Meszàros e a educação para além do capital”, respectivamente. As atividades são desenvolvidas pelo coletivo de Centros Acadêmicos (Ciências Sociais, Geografia, História, Pedagogia e Letras.
Também no mês de maio, a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), na Paraíba, através da Unidade Acadêmica de História, promove o seminário “Karl Marx: 200 anos depois”, que será realizado entre os dias 21 e 25 de maio do corrente ano no auditório do Centro de Humanidades da universidade. Serão debatidas a vida e obra do filósofo alemão.
Em novembro, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) realizará o III Seminário Internacional Direito e Marxismo: 200 Anos do Nascimento de Karl Marx: A Contribuição Marxiana para a Teoria Constitucional e Política em Tempos de Regresso Político.O evento ocorre de 7 a 9 no auditório Amâncio Ramalho.
Para a economista, o pensamento dominante faz de tudo para que o legado de Karl Marx seja esquecido ou simplificado. “Diante da crise econômica e política que vivemos, e a exploração capitalista crescente, é necessário reafirmarmos a necessidade de destacar os estudos de Marx, principalmente, nas universidades onde esteve muito esquecido”, disse Sofia que apontou que no curso de Economia o contato dos estudantes com Marx, é reduzido.

Imagem: Divulgação

Fonte: ANDES-SN - 04/05/2018